Vai ser difícil dormir na capital da Itália nesta terça-feira. O que se viu no Estádio Olímpico foi uma partida que ficará para sempre na memória. Uma virada espetacular e, acima de tudo, justa. Diante de um Barcelona irreconhecível, a Roma conseguiu a classificação na bola e na raça. Após a derrota por 4 a 1 na Espanha, a emocionante vitória por 3 a 0 em casa, com direito a gol salvador nos minutos finais, levou a equipe italiana à semifinal da Liga dos Campeões depois de 34 anos. Ao Barça só resta lamentar um dia em que nada deu certo. O sorteio será na próxima sexta.

Foi uma classificação histórica e muito merecida. Depois de perder por 4 a 1 no Camp Nou, a Roma dominou todo o jogo no Estádio Olímpico e praticamente não foi ameaçada. O Barcelona, irreconhecível, só finalizou duas vezes no gol durante os 90 minutos. Com Messi e Suárez apagados, o clube espanhol só chegou ao gol de Alisson em jogadas de bola parada. Mesmo assim sem levar perigo.

 

Já a Roma, com o apoio da torcida que lotou o estádio, pressionou desde o início. Abriu o placar logo aos seis minutos com Dzeko, um dos destaques do jogo. Ampliou com De Rossi no segundo tempo, em pênalti sofrido pelo Bósnio. E fez explodir o Estádio Olímpico com uma bela cabeçada de Manolas nos minutos finais. Isso sem falar em outras chances desperdiçadas que podiam ter definido o jogo muito antes.



Outras notícias