Neymar comemorou seu gol, o que abriu o caminho da vitória por 2 a 0 sobre o México e da classificação para as quartas de final da Copa do Mundo, nos ombros de Paulinho. Foi quase uma retribuição simbólica do volante (e de todo o time) por ter visto seu grande jogador resolver nesta segunda-feira um confronto muito difícil no forte calor de Samara. Depois, ele ainda participou de forma decisiva para que Roberto Firmino, quase nos acréscimos, fechasse a conta. Diferentemente do português Cristiano Ronaldo e do argentino Lionel Messi, o brasileiro foi decisivo nas oitavas de final e segue adiante.



Outras notícias

WhatsApp