Prestes a caírem na estrada para uma turnê que vai celebrar os discos "Dois" e "Que País É Este", os eternos integrantes da Legião UrbanaMarcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos, travam uma batalha judicial com Giuliano Manfredini, filho de Renato Russo, e detentor dos direitos da banda por meio da produtora Legião Urbana Produções Artísticas.

No último dia 24, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou que Dado e Bonfá paguem um terço do valor do lucro obtido na turnê que, com mais de cem apresentações em todo o país, comemorou os 30 anos da aclamada banda. A cobrança se refere ao período entre 2015 e 2017.

Apesar desta situação já resolvida, os lucros desta nova turnê, que deverá se iniciar em breve, ainda não foram incluídos na decisão judicial.

Entenda o caso:

A disputa principal entre os envolvidos é para ter o direito de usar o nome Legião Urbana. O filho de Renato Russo move ações para impedir que Bonfá e Dado explorem a marca. No entanto, uma decisão já transitada em julgado, garante que os músicos têm direito a utilizar o nome independentemente de autorização da produtora.

Relator da ação, o desembargador Adolpho Andrade Mello considerou que, embora os músicos possam explorar o nome Legião Urbana, eles não têm exclusividade da marca e, portanto, devem dividir a renda das apresentações com a produtora, que também é detentora dos direitos da banda.



Outras notícias