O ciclo vitorioso e histórico de Cristiano Ronaldo no Real Madrid chegou ao fim. Após nove temporadas no clube espanhol - onde se tornou ídolo, conquistou títulos, quebrou recordes e se tornou lenda - o luso teve sua transferência para a Juventus sacramentada. O clube merengue confirmou nesta terça-feira, em comunicado oficial, que aceitou a proposta da Velha Senhora e agradeceu pelos serviços prestados a quem chamou de "um dos mais brilhantes da história".

A Juventus, cerca de uma hora depois, oficializou a transferência e confirmou que Cristiano Ronaldo assinou contrato de quatro anos com a equipe, válido até junho de 2022. A Velha Senhora disse que pagará € 100 milhões (R$ 447 milhões) ao Real Madrid, divididos em dois anos, - além do valor destinado ao mecanismo de solidariedade previsto pela Fifa, além de outros encargos, avaliados em € 12 milhões (R$ 53,7 milhões).

Agora, existe a expectativa sobre a data de apresentação do craque no clube italiano e também sobre sua estreia. Há, inclusive, um amistoso marcado entre a Juve e o Real Madrid, por um torneio de pré-temporada, no dia 4 de agosto. A presença de Cristiano Ronaldo, porém, é incerta por conta de suas férias - iniciadas com atraso por conta da Copa do Mundo.

Cristiano Ronaldo chegou ao Real Madrid, em 2009, com status de craque, vencedor da Liga dos Campões com o Manchester United e eleito o melhor jogador do mundo no ano anterior. Por isso, cerca de 85 mil pessoas recepcionaram o então jogador de 24 anos no dia 6 de julho, no Santiago Bernabéu. Os merengues pagaram 94 milhões de euros (R$ 431,6 milhões na cotação atual) e viram o investimento se transformar em títulos, quebra de recordes e glórias para o clube.

Foi um casamento de exatos nove anos, desde a apresentação em Madri ao anúncio da Juventus. Durante os 3.291 dias em que Cristiano Ronaldo defendeu a camisa do Real Madrid, o craque ajudou o clube a reconquistar a Europa, com quatro títulos de Liga dos Campeões. Ainda se tornou o maior artilheiro da história do clube, com 450 gols em 438 jogos: média de 1,02 gols por partida.



Outras notícias